Capanna Cadagno – 1987 metros acima do nível do mar

Falamos um pouco no último post sobre as várias possibilidades de aproveitar o verão por aqui, da cidade até os alpes.
Hoje trazemos um pouco mais dessa cultura através das “cabanas nas montanhas”, mais conhecidas por aqui como “SAC Hütten”.

O termo SAC quer dizer “Schweizer Alpen Club” ou “Clube Alpino Suíço”. Fundado em 1863, foi o terceiro clube na Europa, vindo depois do inglês e do austríaco fundados em 1857 e 1862 respectivamente.
Neste mesmo ano de 1863 foi construída a primeira cabana Grünhornhütte. Hoje o Clube Alpino Suíço conta com 152 Cabanas espalhadas pelos alpes.

Bächlitalhütte – 2330 metros acima do nível do mar

“A Suiça sem os alpes: impensável.
Os alpes sem as Cabanas SAC, também!”

E assim, no final do primeiro ano de fundação, o Clube Alpino Suíço já contava com mais de 358 associados em 7 seções.

O Clube Alpino abrange muito mais do que as Cabanas nos alpes – eles também oferecem cursos (no verão e inverno) para quem quer praticar alpinismo, idéia original na criação do clube, preservação dos alpes e sua fauna e flora, etc. Hoje vamos nos concentrar nas cabanas e o esporte nacional suíço: trilhas!

Mas, como são e funcionam essas “cabanas” pessoal?

Pois é! Depois de saber um sobre a história, vamos ver um pouco como elas funcionam. Primeira coisa: não podem ser comparadas a um Hotel. Algumas tem passado por reformas, que dão um toque mais moderno (ver foto abaixo!), mas ainda mantém o “flair” simples, original das Cabanas dos Alpes, que tem como objetivo servir como lugar de repouso para quem quer continuar sua trilha no dia seguinte.

Capanna Cadagno – 1987 metros acima do nível do mar

Ao preparar o seu roteiro de caminhada, vale a pena sempre checar a previsão do tempo para os próximos dias e no caso de querer dormir nessa Cabana precisa avisar com antecedência – elas tem um limite de lugares para dormir e no verão você pode correr o risco de não ter onde dormir, caso ela esteja cheia.

Sapatos: ao chegar você tem geralmente sapatos estilo Crocs para usar enquanto estiver dentro da cabana. Assim os sapatos ficam em uma área separada e arejada.

Alimentação: durante o dia pode-se comer um almoço ou lanche com tortas. Muitas pessoas fazem passeios só durante o dia e passam apenas algumas horas na cabana (neste caso não precisa reservar). À noite o menu é único para todos e a comida é preparada exatamente para as pessoas que reservaram, para evitar desperdício. Não podemos esquecer que os mantimentos não perecíveis, bebidas, etc, geralmente são levados até as cabanas via helicóptero no início da estação.

Dormir: as cabanas tem algumas opções de quartos. Mas se você viaja sozinha(o) não existe uma opção de quarto individual. Se viaja em família, e reservar com antecedência, pode ter um quarto separado. Nós já ficamos em quartos para 4 pessoas e na última viagem éramos 2 famílias viajando juntas (8 pessoas) e conseguimos um quarto só para nós. As crianças amaram, claro!!!

Bächlitalhütte – 2330 metros acima do nível do mar

Ducha: a parte mais difícil para nós brasileir(a)os é essa parte. Nas cabanas mais antigas, não existe ducha. Mas, uma boa notícia: nas cabanas que estivemos você tem a possibilidade de comprar uma ficha e tomar uma boa ducha quente (!), para muitos frequentadores das cabanas um verdadeiro luxo!

Bom, como vocês puderam ver nesse pequeno relato sobre as Cabanas, não é uma estadia de luxo, mas extremamente prazerosa para quem quer estar em contato com a natureza e experimentar um pouquinho de como é o país dos Alpes.
De uma coisa estamos certas: você irá voltar pra casa com lembranças inesquecíveis da Suíça.

Bächlitalhütte – 2330 metros acima do nível do mar

Este foi o terceiro e último post da série “Suíça no Verão”. Em breve retornamos com mais curiosidades sobre esse país maravilhoso.

Para ler o segundo post da série: Trilhas, paixão nacional suíça.

Tem dicas e sugestões para os próximos posts? Gostaria de mais informações sobre a Suíça e nossos serviços. Entre em contato através do email info@guiasuica.com

Tschüss e até breve
Luci & Magali

Fotos: Guia Suíça – todos os direitos reservados