Trilha Passo Dell’Uomo

Continuando nossa série “Suíça no Verão”, chegamos ao segundo post. O tema de hoje fala sobre o esporte nacional suíço: trilhas, ou em alemão ‘wandern’.

O verbo ‘wandern’(conhecido em inglês como ‘wanderlust’) , que significa: “enorme desejo de caminhar e explorar o mundo”, está na boca do povo, ou diríamos, nas fotos do instagram. E é isso que os suíços mais sabem fazer – e eles começam bem cedinho!

Vamos com um pouquinho de história?
Lá pelo começo dos anos de 1900, com o crescente aumento de carros pelas ruas, surgiu por aqui um enorme desejo de contato com a natureza. Os passeios organizados pelas escolas, por exemplo, precisaram ser feitos cada vez mais fora do circuito urbano, o que levou ao aumento da necessidade de criar mais trilhas. E essas trilhas foram sendo criadas. Porém, com vários tipos de sinalizações, e como isso não é muito do perfil dos suíços, conhecidos por sua buscar incessante pela organização, em 1934 surgiu, em nível nacional, a sinalização que até hoje conhecemos ao passear pelas montanhas e alpes suíços: placas amarelas com letras pretas em relevo!

Trilha Passo Dell’Uomo até o Lago Lucomagno

Uma curiosidade: durante a segunda guerra mundial, os soldados suíços foram instruídos a retirar todas as sinalizações de trilhas, pois poderiam auxiliar os inimigos a se orientar em caso de uma invasão. Vale salientar que a Suíça não foi invadida durante a segunda guerra! Hoje a Suíça conta com uma rede de mais de 65.000 Km de trilhas devidamente sinalizadas, e sabe qual seu maior desafio no momento? Digitalizar toda essa rede.

Trilha Passo Dell’Uomo, saindo de Biasca

Mas pessoal, como programar uma trilha? 
Caminhar não é bem o esporte preferido dos nossos conterrâneos (nós sabemos), mas, você não precisa começar já desbravando as montanhas, com diferenças de altitude e mais de 4 horas de trilha. Sabia que existem trilhas curtas que começam no centro da cidade de Zurique? Pois existe! São percursos curtos e de apenas algumas horas, pra você sentir o gostinho de praticar o esporte nacional suíço e ainda ter uma vista maravilhosa da cidade, e que pode ser o estímulo que faltava para você encarar as grandes trilhas nas montanhas.

Se te deixamos com gostinho de fazer a primeira trilha, entre em contato conosco, podemos preparar um pequeno Roteiro Personalizado, com muitas dicas – esse é um dos serviços do Guia Suíça. Se você já pratica e quer saber ainda mais sobre rotas, o site Wanderland tem várias informações também.

Nossa trilha: saímos de Zurique até Biasca de trem, depois de ônibus até Piota. Subimos com funicular até Piora, passando pelo Lago Ritom, seguindo o Passo Dell’Uomo até o Passo Lucomagno, de lá com ônibus “Postauto” até Disentis, de onde retornamos de trem para Zurique. Falaremos mais sobre o trajeto no próximo post. Aguardem!

Boa caminhada e até o próximo (e último) post da série “Suíça no Verão”, com o tema: “SAC, as cabanas nos Alpes”.
Para ler o primeiro post da série:  Suíça no verão

Cabana SAC – Capanna Cadagno

Tschüss
Luci & Magali

Fonte: Trilhas Suíças www.wandern.ch | Fotos: Guia Suíça – todos os direitos reservados