Ralf Bömmels decidiu no reveillon de 2013 que pedalaria mais  que os 4000 km pedalados em 2012. E assim ele segue com a sua bicicleta, pedalando diariamente por Berlim e redondezas. Em entrevista ele fala um pouco sobre a sua  paixão pela magrela. 

 

Ralf, você pedala paticamente todos os dias. Qual o seu objetivo para 2013?
Meu objetivo é pedalar mais que em 2012, quando eu fiz 4080 km. Em 2013, até hoje, já pedalei mais de 3000 km, então vai ser fácil conseguir!
 
Qual foi o seu tour mais longo até agora?
Meu tour mais longo foi de 85 km em 2012. Um passeio que fiz com a turma do trabalho. Nós pedalamos ao longo do rio Havel, indo à cidade de Potsdam até Werder, uma bela cidade que fica em uma ilha. Ela é famosa pela sua festa anual Baumblütenfest (Festa da árvore florida), que acontece anualmente entre os meses de abril e maio. A pista até lá é muito agradável de se pedalar, com pouquíssimo tráfego.
Este ano, o tour mais longo foi de 57 km. Eu pedalei o Mauerweg – Caminho do Muro – passando por Hennigsdof, Tegel e Spandau. O Mauerweg, como o nome já diz, segue o caminho do Muro de Berlim, contornando completamente a ex-Berlim ocidental. Ele está totalmente desenvolvido e é excelente para pedalar! O longo caminho de 160 quilômetros atravessa florestas verdes e o centro de Berlim.
Mais informações, você encontra aqui: Mauerweg.
Como é a estrutura para ciclistas em Berlim?
A estrutura de ciclovias é boa, mas algumas não são bem pavimentadas. Existem também grandes árvores nas calçadas, cujas raízes podem causar acidentes. Eu evito essas rotas e sigo pedalando pela rua. Os motoristas realmente se encaixam bem nesse sistema, mas como ciclista você precisa pedalar sempre atento. Você nunca vai ter uma chance contra um automóvel!

O legal é que é possível levar a sua bicicleta nos transportes públicos como trens e metrôs, mas você vai precisar de um ticket próprio para biciletas, que pode ser comprado em todas as estações. Importante: é proibído transportar bicicletas em ônibus.

Aqui na Alemanha não é obrigatório o uso de capacete.
Onde turistas podem alugar uma bicicleta na cidade?
Muitos hotéis disponibilizam bicicletas para seus hóspedes. Existem várias firmas, onde o turista pode alugar uma bicleta. Uma delas é a Nextbike.
O sistema Call-a-Bike é também bem interessante. Para se cadastrar, você precisa de um telefone celular e um contrato que você pode fechar no terminal mesmo que fica ao lado das bicicletas. No meu caso, foi suficiente preencher o formulário, teclar os dados da minha conta e pronto. O pagamento foi feito através de débito direto, mas o pagamento pode ser efetuado também com cartão de crédito. Esse sistema encontra-se com certeza nas grandes cidades alemãs. Os preços diferem um pouco de cidade para cidade, como por exemplo em Stuttgart: a primeira meia hora é livre, e se você planejar bem a sua rota, você pode conhecer uma cidade interia sem gastar nenhum euro. Basta chegar na próxima estação antes de completar os 30 minutos, pegar a próxima bicicleta e seguir pedalando. Eu nunca fiz isso, mas seria um ótimo desafio!

O princípio básico desse sistema é sempre o mesmo em diversas cidades: encontrar uma bicicleta livre, desbloquear através do celular e seguir pedalando.

 
Boas pedaladas pra você!

Fotos: berlin.de, Claudia Bömmels, Ralf Bömmels

Berlim através das lentes de Ralf Bömmels