Isabela Campos

Isabela Campos é natural do Rio de Janeiro, tem 29 anos e é formada em Design Gráfico no Brasil. Ela mora há quatro anos fora do Brasil e escreve no site “Lá fora”, um projeto de vida de duas amigas de longa data, Isabela e Amazona. “Lá fora” é um site parceiro da Brasileiros Mundo Afora. Em entrevista, Isabela fala sobre sua trajetória profissional como fotógrafa na Alemanha e dá dicas para quem quer seguir o mesmo caminho.

Brasileiros Mundo Afora (BMA): Isabela, quando e como você começou a fotografar? 
Isabela: Essa história começa em 2010, o ano em que decidi viver tudo o que eu sonhava. Naquela época, eu morava no Rio de Janeiro. Dividia um apartamento com meus melhores amigos, também sonhadores como eu, e trabalhava como designer gráfica em uma empresa na Barra da Tijuca. Eu queria viajar o mundo, viver minha paixão por fotografia, ver mais da vida e do mundo. Mais do que aquela linda paisagem que eu via através da janela do ônibus, a caminho para o trabalho e que nunca tinha tempo de desfrutar. Resolvi então pedir demissão, vendi algumas poucas coisas que eu tinha, fiz alguns contatos e comprei uma passagem. O destino? Alemanha! 
Chegando à Alemanha, a primeira coisa que eu fiz foi comprar uma câmera digital. O meu orçamento não era alto e comprei uma câmera compacta, simples de bolso. Aquela camerazinha passou a ser minha melhor amiga. Eu estava em um país desconhecido, sem falar o idioma, sem muitas coisas para fazer ou amigos para encontrar.

Tudo o que fazia era fotografar. Fotografava quando estava feliz, fotografava quando estava triste. Quando as palavras não eram suficientes ou quando me entediava com o silêncio, fotografava! 

Eu desafiava a mim mesma a descobrir a beleza em qualquer lugar em que estivesse. E rapidamente as coisas foram acontecendo: me apaixonei pela Alemanha de forma inexplicável e comecei a enxergar beleza em todos os lugares. Me apaixonei pela cultura, as casinhas antigas, as flores nas janelas, os jardins, o silêncio meditativo, a cor da paisagem e por um rapaz, que hoje é meu marido. Casei-me, mudei várias vezes de cidade, mas nunca parei de fotografar. 

Passados alguns anos de muita prática, paixão, estudo e dedicação, resolvi me registrar como fotógrafa aqui na Alemanha, fiz o meu site, uma fanpage no Facebook e hoje trabalho nesse ramo que eu tanto amo. 
BMA: Qual o fascínio da fotografia para você? 
Isabela: Sou apaixonada por essa magia de poder contar histórias através de imagens.

A fotografia poderia ser a materialização do sentimento. Não é possível se tocar no amor, mas, através de uma fotografia, você consegue revivê-lo, senti-lo outra vez e ser grata. Grata pela sua vida, pelo amor da sua família, dos seus filhos que não param de crescer.

Fotografar dando aos meus clientes o melhor que consigo é uma forma de mostrar que me importo com eles e com suas histórias. Quando entrego meu trabalho concluído, volto para casa com o coração leve. Cada pessoa é única, assim como cada relação, tornando cada sessão única também. É impossível prever exatamente o resultadode um ensaio, e isso é sempre desafiador e surpreendente. 

BMA: Você fez cursos ou seminários para aperfeiçoar a sua técnica? 
Isabela: Na fotografia, tudo o que sei, aprendi lendo livros, assistindo a vídeos sobre técnicas, fazendo workshops e praticando muito. 
BMA: Qual dica você pode dar a outras mulheres que querem seguir a profissão de fotógrafa no exterior? 
Isabela: Acredite no seu talento e na sua maneira de enxergar o mundo. Aprenda tudo sobre a sua câmera, mas invista mesmo no seu olhar e fotografe muito. Procure pessoas com o mesmo hobby e profissão. Faça amizade com outros fotógrafos, viajem juntos, troquem conhecimento e informações. Na vida há sempre muito para se aprender e compartilhar. Estude e se atualize sempre. 

Acompanhe o trabalho de Isabela nas redes sociais:

Brasileira em Malta
E mais uma revista online! Belíssima edição sobre Brasileiros em Malta e muito mais.
Imperdível e gratuita: Brasileiros em Malta