Tatiane Borges-Schindler - Uma fotógrafa brasileira na Alemanha
Tatiane Borges-Schindler – Uma fotógrafa brasileira na Alemanha

 

Tatiane Borges-Schindler, ou simplesmente Tati, tem 28 anos e é natural do Rio de Janeiro. No Brasil, ela era enfermeira, uma profissão que ama, mas que não exerce na Alemanha, onde mora desde 2009. Tati trabalha em um laboratório e também como fotógrafa profissional em Munique. Em entrevista, ela fala sobre a nova profissão e como concilia o trabalho com a vida familiar.  
“A fotografia sempre me interessou. No Brasil gostava de passar horas vendo álbuns antigos e, sempre quando chegava à casa de alguém, pedia para ver fotografias de família. Eu sou formada em Enfermagem, mas, quando cheguei à Alemanha, senti que essa profissão fazia parte do meu passado e encontrei na fotografia o novo desafio que estava buscando.
Quando a minha filha nasceu, eu ganhei de presente uma câmera muito boa, e a minha intenção era fazer todos os tipos de cliques da pimpolha em casa. E assim comecei a fotografar. Com o passar do tempo, fui ficando insatisfeita com o equipamento e assim comprei uma nova câmera. Como tive que estudar mais profundamente suas funções, isso despertou de vez meu interesse pela fotografia profissional.
O maior incentivo para seguir em frente sempre foi a minha filha, meu motivo preferido para fotografar. Com o tempo, fui expandindo meus conhecimentos, estudando sozinha e passei muitas noites em claro, já que durante o dia cuidava dela. Hoje fotografo famílias, casamentos, gestantes, crianças, bebês e casais. Eu tenho o meu próprio estilo de fotografar, baseado no fotodocumentário e no fotojornalismo. São assuntos que muito me interessam e que tenho estudado nos últimos tempos. Mas prefiro definir meu estilo em uma única palavra: lifestyle, que nada mais é que o registro da vida como ela é, sem roteiros e com personagens reais.
Conciliar família e trabalho, principalmente morando no exterior, não é uma tarefa fácil. Hoje em dia, é mais tranquilo, pois minha filha já frequenta o jardim de infância. Mas continuo me dividindo entre o meu trabalho no laboratório e a fotografia. Eu tenho muita sorte de ter um marido que é meu grande companheiro e com quem divido várias tarefas do dia a dia. Como família, passamos muito tempo juntos, o que é muito importante para mim.
No ano passado, fui ao Rio de Janeiro duas vezes para fazer seminários intensivos, destinados a responder às dúvidas que adquiri no decorrer do estudo, o que é muito comum para quem é autodidata. Eu fiz um curso sobre flash e outro sobre fotometria (ramo da óptica que se preocupa em medir a luz), com Marcos Fraresso, do Zona da Fotografia, e Claudia Regina, do Dicas de Fotografia, ambos bem conhecidos no Brasil. Também fiz mais dois cursos: um sobre fotografia de família com a talentosa Ana Telma Furtado e outro com a fotógrafa Aline Lelles, que se tornou uma pessoa especial para mim.
Eu admiro todos os fotógrafos que tive a oportunidade de conhecer pessoalmente. Mas não tenho como negar a minha admiração e meu carinho por Aline Lelles. Foi por intermédio dela que me encontrei na fotografia de família, aprendi a me conectar com a minha própria história de vida e assim consegui definir meu estilo particular. Sou muito grata a ela e a todos os fotógrafos que de alguma forma contribuíram para a minha formação.
Acho importante que os iniciantes não cometam o erro de achar que fotografia é só apertar o botão da câmera, tratar a imagem em um aplicativo qualquer e cobrar por ela. Ser um fotógrafo profissional exige dedicação, investimento em estudo e equipamento. O aprendizado pode ser adquirido de forma gratuita por meio dos vários materiais excelentes na internet ou pagos para quem não está disposto a percorrer o caminho sozinho. É importante investir em boas lentes, que é o que faz toda a diferença na qualidade da imagem. Para obter bons resultados, é também necessário conhecer a câmera e seus comandos, esquecer que existe o comando automático e começar a fotografar no manual. O aprendizado de um bom fotógrafo precisa ser constante.
Neste ano, inaugurei o meu estúdio e ateliê de fotografia juntamente com minha amiga e fotógrafa polonesa, KingaSowa-Kendzia. É onde eu recebo meus clientes e simpatizantes da minha fotografia. As pessoas que já foram ao estúdio dizem que se sentem acolhidas quando estão lá. Fico feliz por isso!”
Vernissage “Essential” de Tatiane Borges-Schindler
Dia 11 de abril de 2015, Tati vai fazer uma Vernissage e expor seu trabalho. A exposição é uma forma de chamar a atenção para o seu trabalho, já que as fotos impressas ganham alma e vida própria e é bem diferente de quando as olhamos na tela do computador. Ela escolheu o tema Essential para sua Vernissage, deixando no convite a pergunta que instiga o público a pensar: Was ist Essential für Sie? O que é essencial para você?

 

Olá Gente! Gostaria de partilhar com vocês a minha imensa alegria de ver mais um sonho se realizando. Este projeto que a cerca de um ano e meio vem sendo amadurecido a cada dia, e que agora apresento a todos vocês que acompanham essa trajetória evolutiva do meu trabalho com fotografia. Quero fazer um convite especial para minha primeira Vernissage. Ela que fala de Fotografia, Amor, Sentimentos e de tudo que é Essencial em nossas vidas! A Vernissage estará aberta ao público no dia 11.04, das 17:30 às 19:00 e no dia 12.04, das 16:00 às 18:00. Endereco: Galerie Ruzicka Georgenstr. 142 80797 München (Schwabing) Vou adorar vê-los lá! Tati